O Prelúdio de Superfícies
José Humberto Henriques
NÚMERO DE PÁGINAS: 112
ANO:2015
ISBN:9788583601227

Sinopse


Decifrando o “Tudo é Água” de Tales, Nietzsche escreveu:


“O filósofo busca ressoar em si mesmo o clangor total do mundo e, de si mesmo, expô-lo; conserva a lucidez para considerar-se friamente como o reflexo do mundo, essa lucidez que tem o artista quando se transforma em outros corpos, falar a partir destes e,


contudo. Sabe projetar essa transformação para o exterior,


em versos escritos”. Nesse novo compêndio, Henriques, tal como o navio entre a Fenícia e a Jônia universaliza as palavras,preludia o gesto antes do arremesso (“cria eu porventura que cor de hortênsia / Basta bastante bastaria”) e delimita o voo da pedra que, tangenciando a película aquosa, rompe a tensão e molda a superfície


(“o olho era d’água / a água que criava”). No verso inversa água-pedra, ele faz do ser, a totalidade da forma e do círculo, o macrocosmo da poesia (“Não por necessidade sólida / mas por simples


harmonia líquida”). Poesia que, entre a larva e a borboleta,


regeometriza os vértices infinitos da arte. Prof, Tânia Mara Garcia.

Onde comprar
Facebook Twitter Google+
Nosso canal no YouTube
Livrus Negócios Editoriais

Rua Sete de Abril, 277 • Cj. 10 D
CEP 01043-906 • São Paulo • SP
E-mail • livrus@livrus.com.br


FIXO [11] 3101-3286
SKYPE LIVRUS.NET
WHATSAPP [11] 9 5730-6014